Seu Carrinho

Seu carrinho está vazio.

Café do Moço

Assim como os melhores grãos, a paixão por café não surgiu da noite para o dia. Foi um processo de descoberta e autoconhecimento que levou anos e inspirou o então analista de sistemas Léo Moço e a jornalista Estela Cotes para uma jornada neste universo complexo e estimulante, que é o barismo. A obsessão pelo “café perfeito” os uniu e, mesmo depois de ambos já estarem com os futuros traçados, novos caminhos os levaram a revolucionar um mercado promissor e que não para de incorporar novos adeptos.

O Grupo Café do Moço, criado em 2019, foi a consagração deste conceito em que a inquietude e a vontade de transformar seriam características inatas. Leo e Estela criariam em torno de si um ecossistema em que o café especial era o centro de tudo. O primeiro passo dessa transformação seria a junção do Barista Coffee Bar com a microtorrefação Café do Moço. Dessa forma, toda pesquisa, processos, produtos e infraestrutura passariam a ter um só propósito: oferecer as experiências mais transformadoras aos amantes do café.

Mesmo tendo a sede física em Curitiba, com dois novos espaços, o Café do Moço se espalha pelo Brasil. Está em Minas Gerais, no Espírito Santo, em São Paulo, partiu para Rondônia, passa pelo interior do Paraná e agora está preparado para ir trabalhar com produtores que cultivam a mesma visão inovadora, que queiram quebrar paradigmas para tornar o café especial uma bebida com capacidade de transformar vidas, desde o campo até a xícara do consumidor, em sua casa. Porque um bom café rompe fronteiras e diminui distâncias.

NOVOS PROCESSOS REVOLUCIONAM

O MERCADO DE CAFÉ.

Desde 2014, o Léo Moço se dedica ao estudo de novos processos de pós-colheita, visando aumentar a qualidade dos cafés e trazer retorno financeiro ao agricultor.

Nos últimos anos o “Sprouting Process” tem confirmado que tudo isso é possível. Desde as mesas de restaurantes, como o do premiadíssimo chef Alex Atala, às cafeterias de todo o Brasil, este método começou a fazer diferença. Não é apenas a fermentação. O processo vai além, aumentando a maturação e o poder de germinação dos grãos pós-colheita. Traz consistência e riqueza de aroma e sabores. Depois da torrefação, o envelhecimento e a oxidação dos grãos são extremamente lentos, com a produção de incríveis cafés.

Produtores que viviam com dificuldades, mesmo produzindo cafés de excelente qualidade, estão com safras de “sproutings” garantidas e já fazem planejamento para safras futuras. Bem diferente de pouco tempo atrás, quando o planejamento era apenas para o dia seguinte. Cafés usualmente chamados como de segunda categoria, como o Robusta, ganham espaço nas bancadas de campeonatos nacionais com destaque. É o caso dos cafés produzidos no interior de Rondônia, com consultoria de Léo Moço, que utilizam o “sprouting” e recebem uma nova categorização.

COMO SE CHEGA AO

CAFÉ PERFEITO?

Para se chegar a esse patamar, é preciso considerar muitas etapas:

  • Convívio com produtores para melhorar a qualidade desde a plantação;
  • Escolha de cafés verdes de excelente qualidade;
  • Torra sempre fresca, que acentue o maior potencial de cada grão.

Sim, o Café do Moço acredita que pode transformar cada xícara em uma experiência. Da colheita ao processamento, surgem aromas e sabores que você vai comprovar a cada gole.

Novo

CAFÉ DO MOÇO

De um pequeno espaço de 18m², inaugurado em 2014, passando para o antigo Barista Coffee Bar, surge o novo Café do Moço, com ambiente remodelado, pronto para entregar cafés especiais do jeito que o brasileiro gosta de apreciar um bom café. São 300m², em um espaço para 130 pessoas, que poderão escolher cada detalhe do processo de preparo, inclusive participar de um Roast Experience, torrar seu próprio café, para tomar, ou para levar para casa.

Simultaneamente à Loja-conceito, no bairro do Juvevê,  em Curitiba, montamos o Galpão de Experiências, em Pinhais, na Região Metropolitana. Nesse local, será instalado um dos nossos protagonistas: o torrador Loring, o segundo do gênero na América Latina, e que resume o nosso compromisso:

  • Aumentar a base de consumo de cafés especiais no Brasil;
  • Manter a consistência;
  • Ter abrangência nacional;
  • Ser referência no mercado interno e externo.

Café do Moço. Cada café, uma experiência.

Um café autoral.

Abrir chat
Precisa de ajuda?