Seu Carrinho

Seu carrinho está vazio.

Café Robusta é arrematado pela 1ª vez em leilão de cafés especiais

8 de abril de 2020

Por G1 RO

Umas das sacas foi arrematada pela Café do Moço

Pela primeira vez, duas sacas de um robusta amazônico produzido em Rondônia foram arrematadas nesta quarta-feira (12) no leilão dos melhores cafés nacionais da Associação Brasileira de Indústria do Café (ABIC). A ação faz parte do 16º Concurso Nacional ABIC de Qualidade e durou dois dias.

O barista e torrefador Leo Moço foi até Cacoal, em Rondônia, para ensinar a famílias indígenas o método de pós-colheita Sprouting Process. Os cafés arrematados no leilão da ABIC foram feitos com ele.

As sacas são do cafeicultor Alex Marques de Lima, de Alto Alegre dos Parecis (RO) – e passaram pelo pós-colheita Sprouting Process. Ele venceu o concurso da ABIC pela categoria conilon/robusta. A participação de amostras de café robusta é inédita no concurso. Os valores dos arremates foram de R$ 1.600 e R$ 1.550 para cada saca, sendo cinco vezes maior do custo de mercado (em média de R$ 300).

“É um produto regional e tem qualidade para exportação e ser comercializado por consumidores mais exigentes do país. É um reconhecimento ímpar”, disse Enrique Alves, pesquisador da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) de Rondônia.

Conforme Enrique, o valor mínimo para os compradores arrematarem os produtos era de R$ 865. O café de Alex, por exemplo, esteve entre os mais disputados.

Nunca na história os cafés Robustas foram tão bem avaliados, pontuados e arrematados como acontece com os Arábicas

Em um vídeo divulgado nas redes sociais, Alex Lima disse que os arremates são um marco ao produtor rural. “Esse é o resultado de um trabalho árduo aqui no sítio. Uma propriedade pequena e de agricultura familiar. Campeão! É robusta! É Rondônia”.

Dezenas de cafeicultores participaram da competição e, na última semana, um júri especial votou nos melhores cafés do país. O café de Alex teve 7,48 pontos e levou o primeiro lugar.

O 16º Concurso Nacional ABIC de Qualidade do Café – Origens do Brasil – safra 2019 teve um número recorde de participantes: foram 15 regiões produtoras brasileiras, onde somaram 44 amostras.

Um café autoral.

Usamos cookies para otimizar a funcionalidade do site e dar a você a melhor experiência possível. Ao clicar em "Aceitar todos os cookies", você concorda com o armazenamento de cookies do seu dispositivo.
Saiba Mais
Abrir chat
Precisa de ajuda?